segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Será que vc seria salvo????????


Conta-se uma história de um empregado em um frigorifico da Noruega.
Certo dia ao término do trabalho, foi inspecionar a câmara frigorifica.
Inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso dentro da camara.
Bateu na porta com força, gritou por socorro
mas ninguém o ouviu, todos já haviam saido para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo.
Já estava quase cinco horas preso, debilitado com a temperatura insuportável.
De repente a porta se abiu e o vigia entrou na câmara e o resgatou com vida.
Depois de salvar a vida do homem, perguntaram ao vigia:
Porque foi abrir a porta da câmara se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho ?
Ele explicou: Trabalho nesta empresa há 35 anos, centenas de empregados entram e saem aqui todos os dias e ele é o único que me cumprimenta ao chegar pela manhã e se despede de mim ao sair.
Hoje pela manhã disse “Bom dia” quando chegou.
Entretanto não se despediu de mim na hora da saída.
Imaginei que poderia ter-lhe acontecido algo. Por isto o procurei e o encontrei...

Pergunta: Será que vc seria salvo????????



(Historinha contada dias 28 e 29 de setembro de 2011 no XXXI Domingo do Tempo Comum)

domingo, 9 de outubro de 2011

Um copo de leite


Um rapaz pobre, de nome André, vendia mercadorias de porta em porta para pagar seus estudos. Estava apenas com uma moeda no bolso e sentia fome. Decidiu que pediria comida na próxima casa. Porém, seus nervos o traíram quando uma encantadora jovem lhe abriu a porta. Em vez de comida pediu um copo de água. Ela percebeu que o jovem parecia faminto e assim lhe deu um grande copo de leite.
Ele bebeu devagar e depois perguntou:
- Quanto lhe devo?
- Não me deves nada. Minha mãe sempre me ensinou a ter um coração generoso.
Quando André saiu daquela casa, além de se sentir mais forte fisicamente, sentiu que sua confiança nas pessoas ficou mais firme.
Os anos passaram e aquela jovem ficou gravemente doente com problemas de coração. Os médicos locais estavam confusos. Finalmente a enviaram à cidade grande, onde chamaram um especialista para estudar sua enfermidade.
Chamaram o Doutor André para examiná-la. Quando escutou o nome do povoado de onde ela viera, uma estranha luz encheu seus olhos. Ao vê-la, reconheceu-a imediatamente. Estava determinado a fazer o melhor para salvar aquela mulher. À partir daquele dia, dedicou-lhe uma atenção especial. Depois de uma longa luta, a mulher encontrava-se fora de perigo e salva pelo bom trabalho do doutor André.
O doutor André pediu que a administração do hospital enviasse à mulher o total dos gastos por ele conferidos. A mulher estava com muito medo porque sabia que levaria o resto de sua vida para pagar todas as despesas. Ela abriu a fatura e algo lhe chamou a atenção, pois estava escrito o seguinte: “Está totalmente pago com um copo de leite, há muitos anos atrás. Felicidades.
Um abraço cheio de gratidão e ternura: Dr. André”.
Lágrimas de alegria deslizaram por seu rosto e seu coração batia feliz.

(Historinha contada dias 08 e 09 de setembro de 2011 no XXVIII Domingo do Tempo Comum)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO !



A mãe parou ao lado do leito de seu filhinho de 6 anos, que estava em estado terminal de leucemia. Embora o coração dela estive pesado de tristeza e angústia, ela era muito determinada.

Como qualquer outra mãe, ela gostaria que ele crescesse e realizasse seus sonhos. Agora, isso não seria mais possível, por causa da doença. Junto dele tomou-lhe a mão e perguntou:

- Filho, você alguma vez já pensou o que gostaria de ser quando crescesse?
- Mamãe, eu sempre quis ser um bombeiro!

A mãe sorriu e disse: - Vamos ver o que podemos fazer.

Mais tarde, naquele mesmo dia, ela foi ao Corpo de Bombeiros local e contou ao Chefe dos bombeiros a situação de seu filho e perguntou se seria possível o garoto dar uma volta no carro dos bombeiros, em torno do quarteirão.

O Chefe dos bombeiros, comovido, disse: 
- NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE  ISSO !

Se você estiver com o seu filho pronto às sete horas da manhã, daqui a uma semana, nós o faremos um bombeiro honorário, por todo o dia. Ele poderá ir para o quartel, comer conosco e sair para atender às chamadas de incêndio.

E se você nos der as medidas dele, nós conseguiremos um uniforme completo: chapéu com o emblema de nosso batalhão, casaco amarelo igual ao que vestimos e botas também.

Uma semana depois, o bombeiro-chefe pegou o garoto, vestiu-o no uniforme de bombeiro e o escoltou do leito do hospital até o caminhão de bombeiros.

O menino ficou sentado na parte de trás do caminhão, e foi até o quartel central. Parecia-lhe estar no céu... Ocorreram três chamados naquele dia na cidade e o garoto acompanhou todos os três. Em cada chamada, ele foi em veículos diferentes: no tanque, na van dos paramédicos e até no carro especial do chefe dos bombeiros.  


Todo o amor e atenção que foram dispensados ao menino acabaram comovendo-o tão profundamente, que ele viveu três meses a mais que o previsto. Uma noite, todas as suas funções vitais começaram a cair dramaticamente e a mãe decidiu chamar ao hospital, toda a família.

Então, ela lembrou a emoção que o garoto tinha passado como um bombeiro, e pediu à enfermeira que ligasse para chefe da corporação, e perguntou se seria possível enviar um bombeiro para o hospital, naquele momento trágico, para ficar com o menino. O chefe dos bombeiros respondeu:

- NÓS PODEMOS FAZER MAIS QUE ISSO! Nós estaremos aí em cinco minutos. Mas faça-me um favor: Quando você ouvir as sirenes e ver as luzes de nossos carros, avise no sistema de som que não se trata de um incêndio. Que é apenas o corpo de bombeiros vindo visitar mais uma vez, um de seus mais distintos integrantes. E também poderia abrir a janela do quarto dele? Obrigado!

Cinco minutos depois, uma van e um caminhão com escada chegaram no hospital. Estenderam a escada até o andar onde garoto estava, e 16 bombeiros subiram. Com a permissão da mãe, eles o abraçaram, seguraram, e disseram que o amavam. Com voz fraquinha, o menino olhou para o chefe e perguntou:

- Chefe , eu sou mesmo um bombeiro?
- Sim, você é um dos melhores - disse ele.

Com estas palavras, o menino sorriu e fechou seus olhos para sempre.

E você, diante do pedido de seus pais, irmãos, filhos, parentes e amigos, o que faria?

Diga: EU POSSO FAZER MAIS QUE ISSO !
"E não nos cansemos de fazer o bem" - Gálatas 6.9.

(Historinha contada dias 01 e 02 de setembro de 2011 no XXVII Domingo do Tempo Comum)